Image Map

DS - Sálvame de la Obscuridad (PaulaBuzolic)

Oi amore, tudo bem? Aqui está a sua capa, espero que goste.





Não se esqueça de comentar e, caso não goste, fique a vontade para refazer
o pedido ^^
Boa sorte com a fic!!

-----------------------------



;

Betagem - The Return of The Kings (Yas Pinheiro)


Oi amore, tudo bem? Já enviei o cap para seu e-mail. Me avise se chegou
tudo certo. 

Bom, eu realmente amei sua escrita. Ela está maravilhosa e você melhorou bastante
em comparação da última vez. Os erros que encontrei foram pouquíssimos e,
não são nada de suma importância, apenas pequenos erros bobos.
Continue assim, pois você tem talento.

----------------------



;

Betagem: The Return of The Kings (Yas Pinheiro)



Hello Hello!
Como vai, baby girl?
Sua betagem já foi enviada para o seu e-mail, avise-me se chegou tudo certinho.

Bom, eu não encontrei nenhum erro em seu capítulo. Está bem escrito, estruturado e delicioso de ler. É visível a sua evolução do primeiro capítulo que betei para este. 
Parabéns, anjo. Continue assim. Você tem talento, e irá longe!

Com amor, Modified Universe


;

Entrevista - The Payment

ENTREVISTANDO O AUTOR
by Candy

Fanfic: The Payment
Autor(a): Modified_Univer



Sinopse:

A vida nunca foi fácil, principalmente para aqueles que fogem das consequências do destino, mas cedo ou tarde elas batem em sua porta e às vezes são trágicas e duras. Justin agora trilhava uma nova vida ao lado de sua filha, tentando reconstruir o seu império, e acima de tudo tentava recuperar o coração e as memórias de sua amada. 
Ela não sabia quem ele era. Ele descobriu que a amava. Ela não se sentia segura ao seu lado. Ele não se sentia vivo sem ela. Juntos eles tinham a chance de recomeçar. 
Problemas do passado estão de volta e dessa vez se uniram com os do presente. Um passo em falso e tudo vai pelos ares. Uma escolha errada e corações se perdem para sempre. Mas é como dizem, no amor e no jogo vale tudo. E talvez, aquela cartada não havia sido a final.


Candy: Por que recomenda a leitura dessa fanfiction?

Leitora: Porque não é mais uma fanfic criminal, ela é boa, prega muito mais que a história de um traficante e uma moça. Envolve amor, família, amizade, perigos e faz com que o leitor veja tudo como um filme. Ela escreve com o coração e eu acho que quem ler a The Payment, vai se apaixonar e querer mais. Por isso, sem sombra de dúvidas, posso dizer que é a minha história favorita.



Leia a fanfic aqui!



1 - Qual seu nome, idade e onde mora?

Andressa Mariane, 18 anos e moro em Goiás.

2 - Onde ouviu falar pela primeira vez sobre fanfic?

Se eu não me engano, foi pelo Orkut.

3 - Como foi seu primeiro contato com fanfic?

Eu via algumas pessoas que eu tinha compartilhando links ou dizendo que estavam postando uma nova ''fanfic interativa''. Eu não fazia ideia do que era isso, e um dia, com muita curiosidade, eu fui procurar saber do que se tratava. Achei legal, porque peguei algo logo de cara que era com o Justin (um dos meus maiores ídolos da época) e conforme o tempo foi passando, fui tendo mais conhecimento, encontrando histórias mesmo, e algumas que me prenderam e me fascinaram.

4 - Ainda lembra qual foi a primeira história que você leu?

Infelizmente não, mas eu sei que foi uma com o Justin, interativa. Agora, uma fanfic mesmo, com história narrada por outros personagens, foi com ele também, mas não me lembro do nome.

5 - Quais fandons você geralmente lê e escreve?

Escrevo apenas do que sou, realmente, fã. A maioria envolve o Justin Bieber, Zayn Malik, 5 Seconds Of Summer, a Old Magcon, Hailee Steinfeld, Lali Esposito e atores que eu amo como Amber Heard, Daniel Sharman, Nina Dobrev, Lily Collins, Phoebe Tonkin, Elle Fanning, Maia Mitchell e afins.

6 - Como é a escrita na sua vida? É apenas hobby ou você pretende levar isso profissionalmente?

Eu faço faculdade de Jornalismo, escolhi o curso pelo meu amor incondicional pelo mundo das leituras, produções de textos e interatividade com esse mundo que envolve a escrita. Escrevo o dia inteiro, tenho mais de 60 histórias guardadas. Este é o meu mundo, o que eu conheci e nunca mais quis abrir mão.

7 - Por qual motivo você escreve? O que te motiva?

Por me sentir eu mesma. Eu comecei a escrever para fugir da depressão e de alguns problemas que eu tive quando mais nova, comecei com diários, depois fui para textos, histórias simples e pessoais, e agora estou tentando criar histórias que, apesar de tudo, passem uma mensagem importante no final das contas.

Minha maior motivação é saber que eu tenho capacidade. Antes eu era muito insegura, mas depois, quando criei coragem e comecei a compartilhar o que eu escrevia, recebi comentários de pessoas que entraram em minha vida e me deram confiança e segurança, a mesma que eu não conhecia a anos atrás.

8 - Na vida real, você costuma ler livros? Quais são seus preferidos? Quais autores você admira?

Ler é o meu vicio. Meus favoritos são por gêneros, por exemplo, no New Adult são todos do Belo Desastre, até os Spin-Offs, a trilogia Crush, e a Real. No gênero fictício são T-O-D-O-S do Harry Potter. No gênero de anjos caídos são as sagas Fallen e os Instrumentos Mortais. Já no gênero das distopias está a trilogia Divergente, Jogos Vorazes e Maze Runner. Tem, também, minhas paixões por vampiros que são os de Crepúsculo, Vampire Academy e alguns outros. São realmente muitos.

Eu tenho muitas autoras que admiro, entre elas estão a Jamie McGuire e a J.K Rowling. Elas são fantásticas.

9 - Como surgiu a ideia de escrever The Payment?

Foi algo que surgiu como um flash em minha mente. Não sei explicar como aconteceu, mas eu creio que tenha sido pela minha fascinação por esse universo repleto de ação. Vemos na televisão relatos de bandidos, de máfias e outras coisas, verdadeiramente ruins, e eu, uma garota que, na época, tinha 13 anos, foi algo como um imensurável desafio de se escrever, mas eu me arrisquei. Os personagens me vieram em mente, e o Justin Bieber como meu cantor favorito e a Amber Heard como minha atriz favorita, eu comecei a montar suas personalidades, e quando me dei conta, lá estava o inicio da The Payment. Eu meio que uni duas pessoas que eu amo, em um meio que eu sou fascinada e criei o meu próprio mundo, postando e convidando as pessoas para conhecê-lo também.

10 - Como foi pra você trabalhar as relações entre os personagens? Teve algo de experiência pessoal em alguma delas?

Como eu disse, foi um desafio. Trabalhei bastante em suas personalidades, não queria fazer algo clichê de uma garota indefesa e um cara, apenas, frio e sem coração. Desde o começo eu me decidi que faria algo diferente, onde ela não seria feita de vidro, sofreria, sorriria, e amaria, também. E as consequências de suas escolhas seriam o que os levariam aos capítulos seguintes.

Sim e não. Minha única experiência com esse mundo eram os filmes, então eu busquei me inspirar em tudo, até mesmo nos velhos e conhecidos Bonnie e Clyde.

11 - Você considera The Payment um de seus melhores trabalhos?

Sim. Eu, como uma menina, a escrevi sem intuitos futuros, e hoje, tendo maior consciência, reparando erros e mudando alguns pontos, eu consegui me satisfazer com cada capítulo escrito.

12 - Como foi o processo de criação dos personagens (a personalidade, comportamento e tal)?

Baseando-me no que eu queria para a história. Eu queria que a personagem fosse forte, segura de si, corajosa e que se mantivesse no controle da situação, por mais que ela tenha sido um pagamento a um criminoso. E ele, eu queria que fosse alguém quebrado, escondido por trás da máscara que criou, mas que tivesse o seu coração apenas querendo cuidados. Coloquei uma criança na história, a sua filha que ele não tinha conhecimento, para mostrar isso também. A primeira temporada foca-se muito na Amber, já a segunda, temos o lado do Justin, provando que ele não é tão ruim quando tentou ser.

13 - Que dica você daria para quem está começando?

Seja você. Sei que muitas pessoas buscam inspirações em histórias grandes, reconhecidas e com muitos favoritos e comentários, mas não escreva o que a maioria leu e deixou um favorito e/ou comentário, a menos que aquilo seja a sua paixão. É importante ter alguém que admira, uma figura que você lê o que escreve e pensa ''isso é incrível!'', mas não se esqueça que é ainda mais importante ter a sua essência, na sua história.

Escreva o que ama, exponha suas ideias, não se sinta insegura. Não ligue-se apenas as pessoas que irão favoritar, é gratificante termos um retorno sobre aquilo que decidimos postar, mas se não for como o esperado, e você amar o que fez ou faz, não desista, faça por você!

Eu gosto de colocar o melhor e o pior de mim quando escrevo, detalho momentos, imagino-me no lugar daquele personagem, sinto o que quero que ele sinta e também o que quero que os leitores sintam, eu retrato a realidade que existe em mim mascarada no mundo que eu criei.

Portanto, a minha dica é, escreva com o seu coração e sinta orgulho do seu trabalho.

14 - Como você lida com as críticas que eventualmente recebe? Já passou por uma situação que te fez pensar em desistir de escrever (essa ou qualquer outra fic)?

Eu nunca lidei diretamente com a critica negativa. Sei que, com certeza, há pessoas que leem a história e não gostam, mas elas nunca me disseram isso. Caso isso venha a acontecer, eu não vou desistir, mesmo que eu fique triste, as pessoas que me motivam me dão animo para continuar com o meu trabalho.

15 - O que os leitores que vierem a conhecer seu trabalho podem esperar da sua história e de você como autora?

Algo que envolve muito mais que tráficos, festas, roubos e tiroteios. A The Payment envolve a amizade, o amor, a família e tem o misto do perigo e do mistério que deixam tudo mais instigante. É isso o que eu sempre busco fazer. Como autora, eu tento ser o mais próxima possível dos meus leitores, dedico-me em tudo o que faço e busco trazer o melhor para vocês e por vocês. Sempre irei agradecer por tudo e tentarei não decepcioná-los, em nenhum ponto.

16 - Sobre projetos futuros, você já tem algum em mente? Pode contar um pouco pra gente?

Tenho sim. A The Payment, em 2017, irá ganhar sua versão física. Não posso contar os detalhes, ainda, pois as coisas ainda estão em desenvolvimento, mas por já ter a história escrita a algum tempo, eu vim trabalhando nela, corrigindo, alterando algumas coisas, e melhorando outras, até que estive com tudo pronto, até a terceira temporada, que será um Spin-Off da Julie Bieber, filha do Justin.

Então, sim! Eu tenho muitos projetos para essa história e para as outras também. Espero começar o ano seguinte com o pé direito haha

17 - Como você decidiu esse enredo (Justin, Amber e os outros personagens)?

Como eu disse, pelo meu amor pelo Justin Bieber e Amber Heard. Os outros personagens vieram em minha mente, por ser uma Fanfic, liguei tudo ao passado do Justin, tendo seu antigo ciclo de amigos e outros personagens originais, mas suas personalidades foram criadas por mim, todas elas. Eu pensei em tudo, como um todo, para combinar com o universo criminal, acho que, tentando imaginá-los nas situações e acontecimentos.

18 - A The Payment foge de todo e qualquer clichê criado em cima das fanfics criminais que eu já li (e foram muitas), qual a sua dica para quem quer escrever uma, mas não quer se perder no clichê?

Sinto-me lisonjeada em saber disso, pois esse sempre foi um dos meus objetivos. Bom, não há mal algum em cair um pouco no velho clichê, porque ele pode ser bom apreciável também. Mas, para fugir disso, basta ser autentico no momento em que for criar o seu enredo, pense se aquilo é o que você realmente quer trabalhar, faça um roteiro com todos os detalhes importantes, trabalhe em cima de tudo isso e no final pense ''eu leria algo assim?''.

Tenho uma mania de escrever e ler o que foi escrito, e no final eu penso isso, se a resposta for ''sim'', se eu me sentir orgulhosa do que escrevi, eu não me importo se é um pouco clichê ou não. No final das contas, creio que o mais importante é você apreciar o que você mesmo foi capaz de escrever. Lembre-se, a vida é um eterno clichê.

*Recadinho da Mod

Com todo o meu coração, eu agradeço a leitora que sugeriu essa entrevista, isso é muito gratificante para mim, estou sorrindo até agora com isso, mesmo, obrigada, meu bem. Agradeço também a Candy que veio até mim e fez a entrevista, foi muito legal.

E também, gostaria de agradecer a quem já acompanha a The Payment e me faz acreditar nos meus sonhos, me motiva a continuar e me dá o suporte que me mantém firme e forte em meu caminho como escritora. Aos que irão conhecer a história após essa entrevista, eu os receberei com muito amor e carinho.

Novamente, sou imensamente grata por tudo. Com todo amor, Andy ou mais conhecida como Modified <3


Obrigada, Modified_Univer, pela sua participação!

O pedido da entrevista foi da leitora Lorena Beatriz.


Eu particularmente adorei entrevista a Mod e espero que vocês também tenham gostado,  da entrevista!

Não esqueçam de clicar no link lá em cima para conferir e ler a fic The Payment!

Até a próxima!





;

DS - Gangsta (Kingordon)

Hi love.
Aqui esta seu pedido.




(Clique na imagem para salvar com qualidade)


Perdão pela demora amore, mas espero que tenha valido a pena a demora.
Espero que goste e comente o que achou e.e






;

DS - Dolls (Paynoo)

Hello amore
Mil perdões pela demora.





(Clique na imagem para salvar com qualidade)


Fiz em várias tonalidades, espero que uma delas lhe agrade.
Comente o que achou.





;

Betagem - Sálvame de la Obscuridad (PaulaBuzolic)



Olá linda, tudo bem?Já enviei o cap betado para o seu e-mail, me avise se
chegou tudo certinho.

Então, sua escrita está impecável, porém tem alguns erros que precisam ser 
consertados:

1. Não há necessidade de usar toda hora ", e". Use somente quando houver algo para acrescentar. Exemplo: Maria não é uma menina estudiosa e, tirando o fato de não gostar de estudar, é uma aluna exemplar. Não há necessidade de usar a todo momento. 
Exemplo: "Sam tinha 15 anos, e Dean tinha apenas 17". O correto seria: "Sam tinha 15 anos e Dean tinha apenas 17".
2. Não use muitas vírgulas e o "e" sem necessidade, fica muito repetitivo e a leitura começa a ficar entediante.
3. Por último, não use muito os "..." nem os ":". 
Exemplo: "Mas foi totalmente o contrário do que ela pensou... Ela nem chegou a contar do bebê". O correto seria: "Mas foi totalmente o contrário do que ela pensou. Ela nem chegou a contar do bebê". 
Exemplo: "Mas é claro que Regina não iria apenas matá-lo: Isso seria uma recompensa, na verdade". O correto seria: "Mas é claro que Regina não iria apenas matá-lo. Isso seria uma recompensa, na verdade".

Bom, tirando isso, sua escrita está perfeita. Continue assim ^^
Boa sorte com a fanfic!

---------------------------


;

DS - Daddy (Ayochi)

Olha eu aqui de novo, kkk
PARA TUDO PORQUE EU TO AMANDO ESSA CAPA, SÉRIO. Meu bias e minha
bias estão nela, então eu fiz o mais perfeito possível.
Espero que goste do fundo do meu kokoro.



Não se esqueça de comentar e, caso não goste, se sinta a vontade para refazer o pedido.
Boa sorte com a fic!!
Ah, não se esqueça de me avisar quando for publicar, caso não, eu 
vou te stalkear até encontrar a fic kk.

-------------------



;

DS - Photograph (Denise)

Oi amore, tudo bem? Aqui está a sua capa, espero que goste.



Não se esqueça de comentar e, caso não goste, é só refazer o pedido ^^^
Boa sorte com a fic!!

------------------------------



;

Entrevista - A Grande Aposta

ENTREVISTANDO O AUTOR
by Dreamer.

Fanfic: A Grande Aposta

Autora: Heaven Race


[DEGUSTAÇÃO] A Grande Aposta





Sinopse:


Pearl Wyatt é uma garota de dezessete anos que acabou de chegar em Long Beach, Califórnia, vindo de uma cidade pequena e pacata chamada Wimberley, localizada no Texas. Romântica incurável e sem nenhuma experiência no amor, ela mal pode acreditar que está finalmente sendo notada por garotos. Principalmente pelo moreno e galã, Seth, que desde que seus olhares cruzaram, ela teve certeza de que ele era seu Príncipe Encantado.
    Seth Sawyer, capitão do time de futebol e pegador geral, um dia acreditou no amor. Depois de ter seu coração destroçado por Macy, a líder de torcida da escola, ele jurou a si mesmo que nunca mais se deixaria cair por qualquer garota que seja. Quando coloca os olhos na desengonçada do interior, ele vê a vítima perfeita pra se vingar de todas as mulheres, e não apenas da líder de torcida que o quebrou. E quando Macy, e os próprios amigos dele fazem uma aposta, ele resolve entrar de cabeça, mas o que Seth não sabe é que conhecer a caipira do Texas o fará mudar de ideia.
    Só há um objetivo nessa grande aposta: destruir a desengonçada do Texas e apresentar-lhe os sofrimentos, marcando-a com feridas, que só o amor pode causar, mas no final, ela não será a única machucada


1 - Qual seu nome, idade e onde mora?

            Lizandra Lobão, 19 anos, São Luís — Maranhão.

2 - Onde ouviu falar pela primeira vez sobre fanfic?

 No Twitter, conversando com umas amigas. 

3 - Como foi seu primeiro contato com fanfic?

 Primeiro eu fiquei deslumbrada, sério. Eu lia uma atrás da outra e adorava demais! Eram histórias maravilhosas e que até hoje tem um lugar especial no meu coração. 

4 - Ainda lembra qual foi a primeira história que você leu?

            Sim, foi uma fanfic chamada “A Fic The Movie”!

5 - Quais fandons você geralmente lê e escreve?

Eu não escrevo mais fanfics, eu tentei anteriormente, mas nada ia pra frente. Só escrevo originais, maaaaasss... eu leio eventualmente fanfics do meus artistas e bandas favoritas, sendo eles o McFly e os Jonas Brothers. 

6 - Como é a escrita na sua vida? É apenas hobby ou você pretende levar isso profissionalmente?

 Bom, a escrita é algo que uso para fugir da realidade chata e monótona. Eu uso como uma terapia, tipo, mesmo. Não sei se levaria isso profissionalmente, há chances, mas ainda não parei pra pensar no lado profissional. 

7 - Por qual motivo você escreve? O que te motiva?

 Como eu disse antes, encontrei um refúgio na escrita. Eu escrevo porque amo. Tudo me motiva a escrever e eu não sei como eu estaria mentalmente sem a escrita na minha vida, sem a possibilidade de escrever história de personagens e animar o dia dos meus leitores com isso. 

8 - Na vida real, você costuma ler livros? Quais são seus preferidos? Quais autores você admira?

Sim, sim! Eu amo romances, então qualquer coisa que tiver um pouquinho que seja de romance, eu estou lendo. Ah, também gosto de distopias!!! Minhas autoras favoritas são a Katy Evans e LA Casey, embora eu tenha mais uma dúzia de autoras favoritas.  

9 - Como surgiu a ideia de escrever A Grande Aposta?

Eu sempre tive vontade de escrever sobre apostas, acho que é um tema polêmico e que tende a dividir os leitores e eu adoro problematizar (risos malignos). Então, eu tinha acabado de finalizar meu primeiro livro, que teve um final um tanto tenso, e eu queria dar um slow, pois eu acabei ficando tensa demais também. Comecei a escrever e postar A Grande Aposta pra fugir um pouco do meu outro livro. Eu queria um livro bem clichê, mas que ao mesmo tempo tivesse algo a mais. Foi daí que surgiu e que eu fui construindo a ideia e todo o enredo desse livro. 

10 - Como foi pra você trabalhar as relações entre os personagens? Teve algo de experiência pessoal em alguma delas?

Foi bem legal, eu adorei, embora não tenha nada pessoal ali. Eu gosto bastante de criar situações, diálogos e acho que consegui explorar bastante esse lado nas relações dos personagens uns com os outros. 

11 - Você considera A Grande Aposta um de seus melhores trabalhos?

Acho que todos meus trabalhos, pelo menos na minha visão, são bons. A Grande Aposta não é nem melhor e nem pior, eu amo esse livro tanto quanto meus outros livros. Não consigo dizer qual seria o melhor.

12 - Como foi o processo de criação dos personagens (a personalidade, comportamento e tal)?

 Foi tranquilo, embora muito idealizado, pelo menos na parte da Pearl, por isso deixo claro que é tudo ficção. Eu fui pegando uma característica dali, outra daqui, e pacientemente criei a personalidade de todos eles. 

13 - Que dica você daria para quem está começando?

 Não desista. Pode parecer difícil no começo, e eu sei que é difícil, mas se é o que você ama, persista. 

14 - Como você lida com as críticas que eventualmente recebe? Já passou por uma situação que te fez pensar em desistir de escrever (essa ou qualquer outra fic)?

 Críticas são bem vindas se forem construtivas. Nenhuma crítica me fez pensar em parar de escrever meus livros. Eu sei que posso e que vou melhorar, e se alguém quiser me dar algum toque sobre isso, sou muito pé no chão para escutar e entender. O que eu não gosto é de pessoas que vem apenas para tentar me colocar pra baixo, mesmo que isso felizmente nunca tenha acontecido comigo. 

15 - O que os leitores que vierem a conhecer seu trabalho podem esperar da sua história e de você como autora?

 Bastante treta... nos livros! E, de mim, alguém paciente e que adora entrar na onda, rir e conversar. Nunca se acanhem de virem falar comigo. Vamos ser bff's!!!!

16 - Sobre projetos futuros, você já tem algum em mente? Pode contar um pouco pra gente?

Sim, tenho muitos pra ser sincera. Um é o livro “A Aposta Perfeita” que conta a história do Simon e da Spencer, personagens do livro “A Grande Aposta”, outro é uma parceria com uma amiga e que estou muito ansiosa para mostrar para os leitores e, por fim, o livro “CALLUM” que é algo com uma pegada mais diferente que estou elaborando para 2017. 

17- Você sempre quis escrever?

 Não, pra ser sincera hahahha... Eu sempre fui preguiçosa (ainda sou), mas antes eu não pensava “Ah, eu quero ser uma escritora quando crescer”. É diferente agora, pois eu realmente não sei o que faria sem a escrita. 

18- O que A grande aposta significou na sua carreira?

 Muitooooo! A Grande Aposta me abriu muitas portas e me fez conhecer novas pessoas e criar amizades incríveis, além de ter sido privilegiada por ganhar inúmeros leitores e leitoras maravilhosos!

19- Você pretende escrever outras histórias?

 Sim, claro! Escrever é um prazer e uma diversão imensa para mim, e eu não pretendo parar. 

20- Quando você começou a gostar de leitura?

 Quando eu li uma fanfic dos Jonas Brothers, chamada “A Fic Te Movie”. Sabe adolescente quando descobre algo novo? A fanfic era interativa, dessa forma eu poderia colocar meu nome e ler como se eu fosse a personagem principal. Eu adorava a ideia de ser a namorada do Nick Jonas hahahhaha, sério. Mas, depois disso eu comecei a ler bastante, tanto fanfic quanto livros de autoras famosas. 


Obrigada, Heaven Race, pela sua participação!
O pedido da entrevista foi da leitora Jenna Clark.

Espero que tenham gostado da entrevista com essa excelentíssima escritora.

Não se esqueça de clicar no link para poder ver um pouco sobre esta incrível história que já está completa e a venda na amazon. A continuação da mesma chama-se A Aposta Perfeita e em breve será postada. Até a próxima!


Atenciosamente,
Dreamer.



;

DS - Dreams (Ester Figueiredo)

Oie gata.
Ao som de Save Me venho trazer seu pedido.


(Clique na imagem para salvar com qualidade)


Como sabe, sou péssimo com coisas claras, fofas etc. Enfim espero que goste do resultado eu sinceramente me inpressionei comigo mesma nesse DS amore.
Comente o que achou e.e











;

Sinopse: Pai de primeira viagem (baebsaez)



Sinopse 1: 

Uma gravidez sem planejamento é algo que pode enlouquecer a mente de dois jovens com tantos sonhos. Jungkook é jogador do time de Futebol Americano de seu colégio, e o seu último jogo é o que poderá lhe dar a almejada bolsa de estudos na universidade de seus sonhos. Soon In é uma garota doce, mas também sonhadora e quando ela descobre que está grávida do seu namorado, Jungkook, ela sabe que a vida deles irá mudar, completamente.
Ela não quer que ele perca a chance de conseguir a sua bolsa, mas ele não permite que ela cuide da criança sozinha. Juntos eles enfrentam problemas, durante a gravidez e após o nascimento da criança, mas apesar de tudo, aquele amor que eles tinham, torna-se ainda mais intenso com o novo elo que os une, para sempre.

Sinopse 2: 

Grávida. Soon In estava grávida de um filho meu. Quando ela me deu a notícia, eu quis gritar, chorar, correr ou entrar em campo e dar o melhor de mim, apenas para manter o foco da minha mente em outra coisa. Mas eu não podia ser egoísta assim, pois nos momentos mais difíceis da minha vida, ela esteve ao meu lado, e se eu nutri meus sonhos, foi graças a ela, também.
Eu estava nervoso, ansioso e aflito. E se a criança não gostar de mim? E se Soon In me deixar por eu não conseguir ajudá-la? E se eu não conseguir ser um bom pai? Eu tenho o sonho de ser um grande jogador, mas agora, sabendo que poderei segurar uma pequena menina em meus braços, o meu único sonho é ser um orgulho para ela; é ser bom o suficiente para que ela cresça e me admire, assim como sua mãe. 

Hello Hello!
Como vai, meu amor? 
Primeiro, muito obrigada pela preferência, viu? <3
Bom, eu fiz duas sinopses, uma em terceira pessoa e outra em primeira. Espero que alguma lhe agrade, caso contrário, basta refazer o seu pedido ou entre em contato comigo. 
Boa sorte com a Fanfic!

Com amor, Modified Universe


;

CW - The Serial Killer (Maryana Ackles)

Oie amore.
Aqui esta seu pedido.


(Clique na imagem para salvar com qualidade)


Espero que goste.
Comente o que achou e.e







;

Beategm: Heirs of Olympus (Yas Pinheiro)




Hello Hello, sweet!
Como vai? Espero que esteja bem. 
Bom, enviei seu capítulo betado para o seu e-mail, avise-me se chegou tudo certinho, ok?

Desta vez encontrei bem menos erros que o primeiro capítulo de uma Fanfic sua. Você está, visivelmente, evoluindo bastante. Só tome cuidado mesmo com as acentuações, vírgulas e uso das crases. Fora isso, mais uma vez, a parabenizo pelo excelente trabalho que está tendo. 

Boa sorte com a Fanfic!

Com amor, Modified Universe


;

DS - Loup Baiser (Ayochi e Grootty)

Olá amore, tudo bem? Aqui está a sua capa.
Quando eu vi que era Namjin, eu surtei e quando vi que eu era sua preferência
também kkkkk.
Tive que trocar a foto do Jin, pois não havia ficado muito boa, espero que não se importe.



Não se esqueça de comentar e, caso não goste, fique a vontade para refazer 
o pedido. Eu queria tanto que sua capa saísse perfeita, que pedi até a ajuda
da minha mãe, sério kkkk.
Boa sorte com a fic!!

--------------------------------------------

ass Namjin para combinar com a capa kk

;

Entrevista - Dominante

ENTREVISTANDO O AUTOR
by Dreamer.

Fanfic: Dominante.

Autora: Aella




Sinopse:

Lobisomens existem e Rebecca Young acabou de ser transformada em uma. Ela tenta viver uma vida em alcateia, mas, por causa de vários incidentes, ela percebe que ela nunca conseguiria fazer parte de uma. O problema é que ela é dominante demais. Porém, ser uma fêmea sozinha tem seus perigos e consequências. Em seu caminho ela encontrará vários oponentes, sejam eles vampiros, outros lobos e talvez até um Alpha poderoso e controlador.







1 - Qual seu nome, idade e onde mora?
Bruna (Aella) Bittencourt, 20 anos, Curitiba - PR



2 - Onde ouviu falar pela primeira vez sobre fanfic?
Pesquisei por conta própria histórias alternativas e acabei me deparando com o, naquela época, anime spirit.

3 - Como foi seu primeiro contato com fanfic?
Eu havia acabado de terminar de assistir o animê Inuyasha e precisava de mais. Comecei escrevendo, mesmo antes de sequer saber o que era uma fanfic, mas quando cheguei no Anime Spirit, comecei a ler desenfreada. Minha primeira fic (bem péssima por sinal) de Inuyasha está no site até hoje, inalterada. Rs



4 - Ainda lembra qual foi a primeira história que você leu?
Era uma chamada Quando os Youkais Dominavam a Terra, de Inuyasha. Não tenho certeza se o título é bem esse, nem lembro o(a) autor(a). Tentei achá-la há alguns anos para reler, mas nunca a encontrei, talvez porque devo ter errado o nome.



5 - Quais fandoms você geralmente lê e escreve?
Meu foco agora está nos originais, em especial com o tema sobrenatural, mas nunca consigo negar uma boa história de Avatar, O Último Mestre do Ar e Inuyasha. A série Vikings e o jogo Skyrim também estão nos meus favoritos.



6 - Como é a escrita na sua vida? É apenas hobby ou você pretende levar isso profissionalmente?
Apesar do meu dia-a-dia extremamente corrido, tento sempre estar trabalhando em algum projeto. Começou como hobby, até porque eu certamente não tinha condição nenhuma de publicar nada. Agora, com um pouco mais de prática, é um sonho ter uma fanfic publicada como livro. É algo que pretendo perseguir em um futuro próximo, logicamente com a ajuda extremamente necessária de um editor. Rs



7 - Por qual motivo você escreve? O que te motiva?
No começo era por saudades das personagens. Eu tinha muita dificuldade de dar adeus às minhas personagens preferidas. Com o tempo acho que virou um excesso de imaginação mesmo e, lógico, com o apoio da comunidade tanto do Spirit Fanfics quando do Nyah Fanfiction, eu consigo me manter dedicada aos meus trabalhos.



8 - Na vida real, você costuma ler livros? Quais são seus preferidos? Quais autores você admira?
Sempre. Sempre que posso estou comprando novos. Minha lista de desejos na Amazon está gigante, por sinal. Rs. Minha série preferida é Amanhã do escritor australiano John Marsden, em seguida eu diria que viria A Guerra dos Tronos, de George R.R. Martin e, honestamente, qualquer livro escrito por Patricia Briggs. Esses são meus favoritos.



9 - Como surgiu a ideia de escrever Dominante?
Na época, escrever sobre vampirismo ainda estava “em alta”. Quando eu tinha meus treze anos, era muito fã de Crepúsculo e era “Team Jacob”. Desde sempre eu era apaixonada por lobos e, após Crepúsculo, por licantropia. Van Helsing também contribuiu para esse amor. Eu estava sem publicar nenhuma história fazia algum tempo, pois estava no fim da minha outra original, sobre caçadores de vampiros, Ebony Cross. Assim, decidi me dedicar novamente ao mundo da escrita e criei Rebecca, uma personagem teimosa e revolucionária que, por acaso, saciava minha sede por lobisomens. Ela praticamente pediu para ser escrita, pois eu nunca havia criado uma personagem com as características dela antes.



10 - Como foi pra você trabalhar as relações entre os personagens? Teve algo de experiência pessoal em alguma delas?
Sim, acho que é muito difícil a gente, como autor, não colocar alguma característica ou alguma experiência sua nas personagens. Entretanto, para escrever Dominante, eu tentei utilizar, principalmente para Rebecca, as ideias do oposto de mim. Eu me perguntaria “o que faria nesta situação?”, e daí escreveria justamente o oposto.



11 - Você considera Dominante um de seus melhores trabalhos?
Sim. Acho que é minha história mais bem desenvolvida, mais detalhada, e na qual minha escrita está mais amadurecida. Sem falar que é minha história com mais leitores.



12 - Como foi o processo de criação dos personagens (a personalidade, comportamento e tal)?
Como disse anteriormente, para o casal principal, tentei buscar as qualidades que faltavam em mim, e os comportamentos que eu normalmente não teria. Para construir os secundários, tentei me basear em complementar os principais. O que falta em Aidan? O que falta em Rebecca? Desta forma, procurei diversificar as características de todos.



13 - Que dica você daria para quem está começando?
Bem, acho que o básico, que todos provavelmente sugerem, é que a prática leva à perfeição. Nunca deixe de escrever, pois você mesmo verá seu desenvolvimento, sua melhoria, ao longo do tempo. Leia bastante, leia diferentes gêneros, não somente aquele que está mais acostumado. Saia da sua zona de conforto, desafie-se a escrever sobre outros assuntos, talvez você encontre uma paixão inusitada no meio do caminho.
O principal, contudo, com destaque para o mundo das fanfics, é nunca desistir. Não escreva para conseguir “fama”, para colecionar favoritos e comentários. Escreva para você, porque você se sente bem. Não tem ninguém comentando? Não tem problema, continue, confie nas suas habilidades que logo eles virão. Os leitores querem um rumo diferente para a história? Sigo o seu coração, siga o que as suas ideias mandarem, afinal, você escreve porque você quer escrever, e não porque está sendo forçado a isso. Nunca perca sua identidade. Não seja coagido a cumprir datas. Organizar-se é bom, mas, a vida, sendo como é, não nos permite sempre ter a possibilidade de cumprir datas. Quanto mais velho você vai ficando, menos estabilidade de horas você tem. Ficou meio comprido, mas acho essas questões as mais importantes. Rs



14 - Como você lida com as críticas que eventualmente recebe? Já passou por uma situação que te fez pensar em desistir de escrever (essa ou qualquer outra fic)?
Sempre agradeço a pessoa que me criticou, no caso sendo críticas construtivas, claro, pois ela teve o trabalho de ir atrás e me dar esse feedback, que é sempre necessário. Não existe história perfeita, sem um erro, ou, no mínimo, sem formas de melhorar. Após isso, volto até o ponto que a pessoa criticou para verificar o que posso fazer para corrigi-lo ou melhorá-lo. Dominante não seria nem metade do que é hoje sem críticas, seja por comentários, seja por mensagens privadas, ou mesmo por amigos próximos.
Nunca passei por uma situação deste tipo. As fanfics que eu abandonei foram por falta de ideias mesmo, postagens antecipadas sem maiores planejamentos. Entretanto, nunca parei uma fanfic por receber críticas.



15 - O que os leitores que vierem a conhecer seu trabalho podem esperar da sua história e de você como autora?
Podem esperar muita treta. Rsrs. Dominante é uma história com um romance forte entre os personagens, mas a história não revolve em torno apenas disso. Todos os personagens terão muito amadurecimento para fazer ao longo da saga, e, bem o amadurecimento de alguns romances certamente estão inclusos ali no meio. ;)
Também planejo me aventurar em outras categorias futuramente. Há tempos que eu venho querendo escrever algo mais na área de fantasia medieval, pois adoro o tema. Também sou apaixonada pelos meus fandoms, quem sabe, no futuro, não consiga dar mais atenção a eles.



16 - Sobre projetos futuros, você já tem algum em mente? Pode contar um pouco pra gente?
Bem, a saga Dominante está pouco esboçada. As ideias para o segundo livro estão já concretas, mas a partir daí ainda será uma aventura até para eu organizar. Não sei quantos livros/temporadas terá, mas certamente terá uma terceira. Ou seja, vai levar um tempo até meus leitores terem de dar adeus à Becca e ao Aidan!
Como respondi anteriormente, há tempos quero escrever sobre fantasia medieval, com direito a magia, guerreiros, dragões e sereias. A história ainda está nos estágios embrionários, portanto não sei dizer se terá o mesmo comprimento/duração de Dominante. O que posso revelar é que o casal principal será diferente do nosso querido casal Dominante. A heroína será menos cabeça-dura, apesar de valente, e o herói será um cara de morais questionáveis, bem diferente de Aidan.

17- Desde quando você escreve?
Minha primeira fanfic, Era Feudal: General, da categoria Inuyasha, escrevi com cerca de treze anos.



18- Você já pensou em publicar seus livros?
Penso todo dia! Quem nunca? Rs. Acho que o que falta é coragem. O primeiro livro de Dominante  (já que estou escrevendo o segundo, Valente) já está terminado. Se eu quisesse, era só revisar e ajustar umas coisinhas e tentar a sorte. É um pouco difícil também por causa do pouco apoio que autores nacionais recebem das próprias editoras e do público, de certa forma, e além disso, dos altos custos de publicação que a maioria das editoras cobram. Ainda está na minha lista de afazeres, publicar um livro antes de morrer, só não sei se Dominante será esse livro.



19- Você pretende fazer novas histórias?

Certamente. Trabalhar com um projeto tão extenso e complicado como Dominante é um pouco desgastante, mas o esforço sempre é válido no final. O apoio que eu recebo da comunidade é gigantesco, é imensurável. Essa galera está sempre batendo um papo comigo e são muito calorosos, muito amorosos. Sei que consegui uma fan base muito querida. Eles, juntamente com a arte da escrita, sempre irão me fazer estar trabalhando em alguma coisa nova.



20- De todos seus livros, qual você mais gosta?
É muito difícil de escolher! Acho que, se a questão é qual eu tentaria salvar em um incêndio, tentaria salvar todos os dez livros da série Amanhã de John Marsden. Acho que não iria conseguir… Rs. Além de serem livros excelentes, apesar de pouco conhecidos, foi uma série que marcou muito minha infância e depois minha adolescência. Ensinou-me muito sobre amadurecimento, trabalho em grupo e a lidar com a dor e a saudade, aspectos de vida essenciais para todos nós. É uma série que levarei para a vida, inclusive relendo sempre que possível.






Obrigada, Aella, pela sua participação!
O pedido da entrevista foi da leitora Jenna Clark.

Espero que tenham gostado da entrevista com essa ilustre escritora.

Não esqueça de clicar no link para poder ler esta incrível história que já está completa. A continuação da mesma chama-se Valente e está tão boa quanto. Até a próxima!


Atenciosamente,
 Dreamer. 
;